Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 


  Origem do Rebas do Cerrado

Porque Rebas


Rebas do Cerrado, nascido em 17 de Agosto de 2003

Baixo Delírio - A Primeira Trilha Rebas

Em meados de 2003 o Rebas do Cerrado iniciou suas atividades como um modesto grupo de amigos. Eram exatamente oito pessoas Bob King, Janice, Marcelino e Daize, Lana, Ana Clara, Lúcia e Marcos.

Esse grupo de amigos conheceu-se através da prática da patinação no Parque da Cidade. Com o tempo e estimulados pelo Bob King, que já pedalava regularmente, sentiram que a prática de moutain bike era mais estimulante, propiciando o conhecimento de novos lugares e um contato mais íntimo com a natureza.

Bob King Sob a batuta do idealizador do Grupo, o querido Bob King, imaginamos como numa visão de futuro, que estávamos iniciando um grupo diferente. Não nos identificávamos com a perspectiva de pedalar apenas para vencer o outro, para competir em provas ou em atestar a grupos iguais que éramos bons no pedal.

Tínhamos em mente apenas a oportunidade de brindar entre amigos as belezas do Cerrado e nos divertirmos muito, e sempre.

Depois de alguns treinos bem ao nosso estilo, lights, no Parque da Cidade, no Eixão, no Lago Sul e ao longo do Lago Paranoá, nos vimos preparados para a nossa primeira trilha.

Nessa época buscavamos a companhia de grupos de bike já constituídos de forma a sermos por eles conduzidos, já que não conheciamos nenhuma trilha no DF.

O contato com um dos grupos resultou em um e-mail desagradável onde eramos informados que deveríamos melhorar o nosso preparo físico e qualidade de nossas bikes antes de apresentarmos como candidatos a pedalar com eles.

Isso em muito nos desagradou, mas não esmoreceu a nossa vontade de pedalar. Nessa oportunidade um dos integrantes do grupo tentou justificar a postura do e-mail dizendo que "nós éramos rebas e que não possuiamos condições para pedalar com os melhores".

O termo rebas é muito utilizado no interior do Estado de São Paulo para designar algo que está "por fora", "pelas beiradas", "fora de situação".

Esse termo não é encontrado no dicionário. O termo mais próximo é o substantivo rebarba, que significa excrescência que se forma na seção cortada ou trabalhada de uma peça metálica; o verbo rebarbar que significa tirar rebarbas, refugar.

Apesar do desagrado da situação o termo Rebas agradou a todos e voltava à baila sempre que alguma dificuldade aparecia.

Estavamos "preparados" para enfrentar a primeira trilha.

E assim aconteceu. Em 17 de agosto de 2003 realizamos a nossa primeira trilha: "O Baixo Delírio". Foi um show.

No Baixo Delírio, ótima trilha, na Fercal, que circunda uma linda Fazenda e que presenteia o biker ao final, com um mergulho no Rio Maranhão, límpido e raso na maior parte do ano.

A história desta primeira trilha é recheada de episódios bons de lembrar e que caracterizam exatamente o desenvolvimento que o grupo assumiu ao longo desses dois anos.

Janice e Daize Marcelino Todos nós, com exceção do Bob éramos iniciantes no pedal. Patinávamos juntos no Parque da Cidade e a diferença do perfil de atividade física e principalmente das técnicas foram sentidas logo nos primeiros quilômetros. Ainda assim, não desanimamos. Tínhamos um capitão muito entusiasmado e fizemos a nossa incursão pela trilha. Bob, aprendiz de GPS se esforçou muito, principalmente em não demonstrar os trechos errados e repetidos que fizemos.



TUDO ERA FESTA
Foram 25 km muito sofridos, com direito a empurra bike, quedas e também prazeres. Encerramos aquele dia com a mesma sensação que hoje é conhecida por muitos Rebas veteranos e novatos. A sensação de missão cumprida e acima de tudo felizes da vida.

Terminamos a trilha com uma grande certeza: já éramos um grupo, o Rebas do Cerrado. O termo "do cerrado" foi agregado ao nome para fazer uma "brincadeira" com o grupo que não nos aceitou.

O Grupo cresceu na sua missão maior a de agregar pessoas em torno de um esporte, o mountain bike que era restrito a poucos, antes do "evento Rebas" em Brasília. Iniciar bikers com responsabilidade e cooperação foi então a tônica que nos regeu nestes tempos. Confraternizar sem a preocupação de competir a não ser cada Reba consigo próprio também foi um pensamento que nos uniu, encantou e encanta a todos que buscam a companhia dos Rebas nos domingos.

Um amigo trazia outro amigo e de repente o grupo tornou-se um "gigante".

Conseguimos garantir o rigor de não falharmos na realização das trilhas de domingo. Agachados:Marcelino e Daize. Em pé:Ana Clara, Marco Estevão, Lana, Lúcia, Janice Elas acontecem com sol ou chuva. Somos reconhecidos pela organização e correção dos eventos que organizamos. Somos mais de 3.000 associados na nossa Lista de Discussão no Yahoo e 9.000 no Facebook do grupo, o que nos assegura o mérito de ser o maior grupo de mountain bike do Brasil.
Além de nos preocuparmos em oferecer lazer e entretenimento, com foco na melhoria da qualidade vida das pessoas, assumimos o compromisso social de preservação do meio ambiente, de apoio ao ciclismo em todas sua modalidades, sejam elas competitivas ou não, educacional e informativo sobre temas vinculados à segurança e saúde, tudo isso viabilizado por meio de parcerias com organismos governamentais e empresas, sem qualquer custo para os seus membros.





Agachada:Daize. Em pé:Ana Clara, Marco Estevão, Lana, Lúcia, Janice e Bob King Assumimos o encargo de avançarmos no desafio de mantermos o Grupo com esse estilo tão particular e especial que define o que chamamos de "O Jeito Rebas de Ser". Significa o espírito solidário e participativo de nossa comunidade que figura como o combustível necessário para a realização de todos os nossos eventos, projetos e sonhos. Que a cooperação, a amizade, o interesse pelo outro, a alegria, o bom humor, o divertimento e principalmente o mountain bike continue nos unindo.






 

Façamos jus à origem do nosso nome que, com pouco esforço, em uma charmosa brincadeira se transforma constantemente de REBAS para SABER.

 

VIDA LONGA AO REBAS!

Janice Pereira
Coordenação Rebas do Cerrado

Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.